sexta-feira, 9 de novembro de 2012

RESENHA – 50 Tons de Liberdade (E. L. James)


Terceiro volume da trilogia 50 Tons de cinza

Saiba mais sobre a Trilogia AQUI

Ana Steele e Christian Grey têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ela precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado.

LIVRO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Contém Spoilers


Se no primeiro livro o conteúdo erótico era “ameno”, e no segundo quase inexistente, a autora usou e abusou das cenas de sexo nesse terceiro livro, e não foi só isso, perseguições de carros, seqüestro e chantagem também estão presentes nesse último livro da Trilogia 50 Tons de Cinza.

Honestamente, ainda acho o segundo volume da série o melhor dos três, e se antes eu achava que a autora havia mostrado potencial para melhorar sua escrita e a narrativa, hoje posso dizer que nesse quesito esse livro foi decepcionante, fora que a autora optou por usar flashbacks para algumas cenas que seriam mais bem aproveitadas se houvessem sido contadas cronologicamente.

Fora isso, as coisas não mudam muito, Ana continua sendo a Ana, e o Grey... bom, esse sim muda bastante no decorrer do livro, não que o personagem cresça, mas passamos a entender bem melhor tudo o que aconteceu com ele, e o melhor é que é bom ver esse personagem tão controlador e “centrado” perder o controle das coisas e ser levado pelas situações.

Há quem diga que a autora ainda pode escrever mais livros sobre os personagens, eu não acho nem um pouco necessário, o final foi fechado de modo a não deixar pontas soltas e a não precisar de continuação, afinal é uma TRILOGIA.

Livro: 50 Tons de Liberdade
Autora: E.L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 544
Formato: 16 x 23
Cód. de barras: 9788580572162
Gênero: Ficção

25 comentários:

  1. Olá!!
    Esse livro foi final de novela mexicana, fiquei boba, pelo menos a Ana deixou de ser tããão chata, e nós sabemos mais do Christian, que foi o motivo que me levou até o final dessa trilogia, também acho que os 3 livros foram maaais que suficientes e gente não vai mais ler sobre a bendita deusa interior da Ana :p

    Beijos, Nanda ~ Blog SuperBookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora que vc falou realmente parece novela mexicana

      bjos

      Excluir
  2. Ah eu só li o primeiro, não estou tão empolgada pra ler toda a série.
    Gostei da sinceridade na resenha.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao é uma série que empolga, mas vale a pena ler,

      bjos

      Excluir
  3. Aaa to super curiosa pra ler esse livro.

    Acabei de ler o 2 livro da trilogia é so falta esse, já tenho o meu na minha estante mais não tive coragem ainda pra ler >.<

    Vou tenta ler o mais rapido possivel :)

    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler Cinquenta Tons, já li resenhas de todos os livros. Mas a sua foi a mais sincera até agora. Gostei bastante e eu não imaginava que na série teria sequestros e coisas assim, para mim, só seria um livro erótico. Bom saber que estava enganada rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, é sempre bom tirar suas proprias conclusoes

      Excluir
  5. sinceramente, se a autora fosse escrever mais sobre a trilogia, so ne interessaria em ver os pensamentos de Christian com ela fez ao final quando ele conheceu a ana e quando foi ao trabalho dela. Seria interessante ver seus outros pensamentos em relação a situação, afinal ela é chatinhaaaa demais .....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por mim pode parar por aqui mesmo, acho que mesmo que se fosse do ponto de vista dele nao me interessaria mto nao, foi legal o extra no ponto de vista dele, mas mesmo assim nao chamou muito a atençao.

      Quem sabe se a autora de crepusculo fizer o livro do ponto de vista do edward a EL nao se empolga e escreve tb?! =D

      Excluir
  6. Bom gostei muito do livro li os 3 em apenas 12 dias e tenho a impressão que fiquei pressa a historia meio que comum um dia dia de uma adolescente que conhece um grande Amor e ao mesmo tempo um novo estilo de vida o sexo de uma forma que ela nem sabia q existia,o terceiro livro faltou alguns momentos importantes e ver a visão de Chirstian no final foi o maximo e da impressão que pode sim haver mais livros mas do ponto de vista dele...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "historia meio que comum um dia dia de uma adolescente que conhece um grande Amor" infelizmente isso acontece NA MINHA OPINIÃO pq a autora escreveu praticamente um YA erotico, melhor dizendo, ela tentou escreve um livro erotico mas ficou muito presa no modelo YA, fora a escrita que deixa a desejar

      Excluir
  7. Agora que finalmente li a trilogia “50 Tons de Cinza” elaborar os comentários a respeito. Na verdade quando li o primeiro livro, eu já havia formado uma opinião, mas preferi ler todos e quem sabe, mudar. Ledo engano: serviu para reafirmar a minha crítica anterior. A obra é ruim. Fraca. Irritante.
    Li os livros para entender porque “50 Tons de Cinza” faz tanto sucesso. No final da leitura, eu descobri que eu sou masoquista. Só sendo masoquista para ler os três livros até o final!!! A leitura do livro dói na alma, e um pé no saco, e vai piorando cada vez mais. O terceiro livro é o pior de todos.
    O livro é tosco, super mal escrito e repetitivo demais - até parece que a escritora deu uma série de “copiar-colar”. Entre uma cena ou outra de sexo você tem uma histórinha qualquer bem chinfrin que você tem vontade de avançar rápido no controle remoto porque sabe que não vai perder nada.
    Vou tentar desenvolver melhor o raciocínio (a autora deveria ter feito isso!!):
    Assim como em Crepúsculo, Ana é perseguida por "pessoas más". Ambos os casais casam em um período ridículo de tempo depois de iniciar a relação. Os dois personagens principais homens são controladores, muito ricos e superprotetores. As duas engravidam "sem querer", causando um problema no relacionamento. A diferença básica é: a autora de Crepúsculo criou personalidade para personagens fantasiosos. A escritora de "50 Tons", mesmo querendo criar um personagem "real", fez um homem que não existe. O livro é de ficção, mas teria que ser de ficção científica! Veja bem: Christian Grey, um jovem bilionário, brilhante, maravilhoso, ultra lindo, intimidador, super bem sucedido, um líder nato dos seus funcionários que ainda ajuda os pobres, piloto do próprio avião, fiel, super atencioso com as mulheres, um cara super bom de cama que se apaixona por uma menina de 21 anos totalmente tapada e que nem é o supra sumo da beleza feminina.
    Os dois como casal não convencem – pelo menos não convenceram a mim. O livro teria que ser descrito como "conto de fadas erótico", e não "romance erótico".
    No início do segundo e terceiro livros PARECE que a autora vai sair um pouco da narrativa repetitiva, quando começa a descrever a história de Grey quando criança. Mas logo ela volta a ser cansativa e o livro é basicamente extremamente superficial. E o que dizer dos erros gramaticais – tive que reler algumas passagens para entender.
    Algumas pontas sobre a história dele ficaram perdidas, assim como a descrição da cena em que Ana é sequestrada, depois de entrar em um banco ARMADA para sacar R$ 5 milhões de dólares (uma coisa muito plausível) foi simplesmente cortada no meio. Parece que a autora cansou de descrever o fato. Após Ana ter dado um tiro na perna do sequestrador ela desmaia. Na próxima página tudo estava resolvido, os bandidos estavam presos e todo mundo foi feliz para sempre. E como uma boa novela das 21hs, tudo se resolve nos últimos capítulos! Mesmo assim ficam pontas como: Como foi o casamento da melhor amiga (Kate)?? Ana pode ir afinal??
    O primeiro Natal do casal??
    Como decorreu a gestação de Ana e porque, meu Deus, ela correu risco de morte no parto(o que ela tinha?)???
    Mia realmente engatou o romance com Ethan??
    E o pobre José? Continuou sozinho??
    A autora também se perdeu um pouco no espaço de tempo: primeiro a casa ficaria pronta para o natal, mas Ana se recorda da ultima noite no “Escala” grávida pela segunda vez!?
    Eu prefiro acreditar que o livro vai influenciar as mulheres a lerem outros livros, e eventualmente se aventurar em histórias muito mais bem escritas do que essa. É melhor ler um livro - seja ele qual for - do que assistir televisão ou ficar com a mente vazia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UAU!!!!

      ADOREI O MEGA COMENTARIO e é completamente valido, afinal cada um tem sua opinião, se nao fosse assim que graça teria.

      Concordo com você quando diz que a autora poderia ter desenvolvido mais determinados pontos, levando isso em consideraçao, acho (dps do seu comentarios) que a autora poderia ter se voltado para um livro de romance, sem a parte erotica ou só algumas cenas para evitar repetiçao, e quem sabe assim, o material seria mais bem aproveitado o que infelizmente nao aconteceu. Vdd que no segundo livro parecia que a coisa ia andar, mas no fim nao deu em nada, o que foi de certa forma uma decepçao.

      Uma coisa que nao entendo é como a revisao do livro foi feita, pois muita coisa poderia ter sido arrumada na escrita, mas fazer o q?!

      E por fim: acredita que nem tinha reparado que ela estava armada no banco!!!! passou completamente despercebido, e como ela entrou saiu e nenhum detector de metais disparou? A única coisa que faria sentido seria se ela tivesse tido tempo de voltar no carro dela para pegar a arma e dps ir para o outro carro com o dinheiro coisa que ela nao fez!

      bjos e MTO obrigada pela sua opiniao

      Excluir
  8. Achei o comentário da Aurinha otima!!! Quando terminei de ler o ultimo livro pensei: acabou? Tá mais e o final? Continuei lendo mais pra baixo e só achei alguns trechos nada haver.. Sobre o primeiro natal do Christian e tal.. Noooosssa que perda de tempo!
    Quando li o primeiro livro até achei que a coisa ia melhorar.. o segundo eu empurrei com a barriga, teve partes que eu pulei de tão chatas.. e o terceiro.. minha nossa.. A autora podia ter resumido as 3 historias em 1 único livro, seria mais fácil e a gente não perderia tanto tempo.. Além de ser chato o tempo todo aquelas ceninhas de sexo.. parecia que os dois eram duas maquinas de sexo, e não faziam outra coisa da vida.. Além do que a Anastácia.. oh menininha chata e com baixa alto estima.. Sinceramente, não achei nada demais nessa trilogia.. Não sei porque tanta gente fala "maravilhas" porque o livro é muito mau escrito e como já disseram.. o final deixou muitas histórias inacabadas.. Parece até que a autora tava sem idéias e teve que terminar o livro "às pressas"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como uma novela, você acaba querendo saber o final. Mas as partes de sexo são as piores, sempre a mesma coisa ele fica provocando, n deixa ela gozar logo, ela faz "Christian, por favor" ele enrola mais um pouco e ela sempre tem o melhor orgasmo da vida dela, eu acho que essa autora devia ler um pouco de Sidney Sheldon pra aprender com ele sobre isso.
      Complementando a Aurinha, partes que achei no minimo inacreditáveis.
      Primeira 'felação' da Ana, ela é praticamente uma profissional, sendo que segundo ela falou, antes disso mal tinha se masturbado.
      Ela apanhou pra caramba do Jack Hyde, grávida de 5 semanas e não perdeu o filho, realmente essa foi forçada, ok que ela queria juntar o casal e provar que Christian se importava com o filho, mas não colou.
      E, realmente, acabou que se perdeu muito tempo no sexo entre eles e deixou de falar muita coisa que os leitores gostariam de saber, e assim, a mulher era quase uma escrava, não sai do lado do cara, sendo que ela é pra ser uma mulher forte, inteligente, com opinião, desafiadora, mas se mostra uma mulher totalmente submissa e cheia de medo que o cara fique 'irritadinho'. Na boa mesmo lindo, rico, bilionário eu não o aguentaria...apesar que ele deu um Audi R8 pra ela, por isso eu até levaria uns tapinhas rsss, mas voltando ao Audi, ela fica falando o tempo todo que não se importa com dinheiro e fica toda deslumbrada com os carros e propriedades dele.

      Excluir
    2. E outro detalhe referente á gravidez: ficou em coma, foi medicada, tomou champagne pra comemorar o retorno e pasmem - não aconteceu nada com o bebê!!

      Excluir
    3. Concordo em gênero, número e grau!!

      Excluir
    4. "E outro detalhe referente á gravidez: ficou em coma, foi medicada, tomou champagne pra comemorar o retorno e pasmem - não aconteceu nada com o bebê!!"

      Nessa parte tem uma "explicação" qndo a enfermeira vai dar a medicação ela pergunta se está td bem por causa do bebe, e a enfermeira responde dizendo que sim, que aquela medicação não oferece risco pra criança... agora a champagne um copo só nao faz mal, só não pode encher a cara

      Excluir
  9. Acho que se for pra ela escrever outro livro, ela deveria optar por escrever com a visão do Grey!!! Pois ficou incompleto, e ela ainda terminou dizendo:"Isso é tudo por ora.." Deu a deixa. Eu gostaria de ver a trilogia pela visao do Grey.

    ResponderExcluir
  10. O povo reclama reclama, mas ta todo mundo lendo a trilogia. De fato, cansei um pouco das cenas de sexo bem repetitivas, mas costumo dizer que se trata de um conto de fadas moderno e, para quem já viveu uma paixão assim (eu já vivi uma parecida, tirando a parte dos bilhões de dólares e do SM...hehehe), é bem legal o livro. Estou ansiosa que a autora publique a história na visão do Grey, acho que será bem mais interessante. Adorei a pitada do final. E esse povo todo que está aqui falando mal, com certeza vai ler de novo se for lançado na visão dele. Resumindo: apesar de algumas coisinhas, gostei do conto, afinal, quem não gosta de um romance?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd, mas tb com tanta propaganda e divulgação tds ficaram curiosos,

      Não sei se leria o livro na versão da visão dele, mas vai saber... se lançar eu decido

      Excluir
    2. Gostei, é ficção, tem que viajar na maionese, leio para me distrair e essa leitura foi otima, me distraiu muito, nao faço julgamentos sobre pequenos erros. Concordo com o comentario acima, as pessoas falam mal, mas estao doidas pra ler mais.

      Excluir
    3. Exato, esse é o tipo de livro ou 8 ou 80, mesmo assim quem não gosta lê para criticar rsrsrs

      Excluir
  11. Eu demorei apenas 1 mês pra ler toda a trilogia. Os livros despertaram meu interesse e prenderam minha atenção. Chorei, sorri e me "empolguei" com os três livros.
    SE a autora continuasse seria bacana, por mais que eu acho que o final tenha sido perfeito.

    obs: o terceiro livro eu li em 4 dias

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!

Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)


- POR FAVOR deixe uma identificação, pode ser apenas o seu nome, muitos comentários estão como anônimos.

- AVISO: O blog não disponibiliza livros para download, e nem permite comentários que contenham links para essa finalidade.

- Não deixe de visitar as demais postagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...